26/02/11

ATO PENITENCIAL

Kírie (Senhor, tende piedade)- Cantos do Comum

Função:
A breve ladainha do "Senhor, tende piedade" tradicionalmente era uma oração de louvor a Cristo ressuscitado feito "Senhor", pela qual a Igreja pedia que mostrasse a sua amorosa bondade. Posteriormente, este canto foi incorporado ao rito penitencial e começou a fazer parte de um momento de reconciliação. Este rito vem ao encontro daqueles e daquelas que, ao defrontar-se com divina presença, se setem, talvez, acuados, com Simão Pedro após o milagre da PESCA: Senhor, afasta-te de mim, sou um pecador! (Lc 5,8). A música, o canto, a expressão corporal, nesse momento, devem propiciar o encontro com o Pai das misericórdias e Deus de toda consolação (2Cor 1,3), que nos liberta de toda culpa e nos reconstitui a paz pelo Sangue de Cristo derramado na cruz (Cl 1,20).

Forma:
Os Hinários Litúrgicos da CNBB oferecem vários modelos para o canto: por exemplo, no 3° fascículo: "Se sofrimento te causei, Senhor", p.79; "Senhor, Bom Pastor", p.80. Neste momento também cabe o rito da aspersão, uma vez que, este tem sinal de limpeza dos pecados.
Depois do ato penitencial, diz-se sempre o Senhor, tende piedade de nós (Kírie, eléison), a não ser que já tenha sido incluído no ato penitencial. Dado tratar-se de um canto em que os fiéis aclamam o Senhor e imploram a sua misericórdia, é normalmente executado por todos, em forma alternada entre o povo e a schola ou um cantor.
Cada uma das aclamações diz-se normalmente duas vezes, o que não exclui, porém, um maior número, de acordo com a índole de cada língua, da arte musical ou das circunstâncias. Quando o Kírie é cantado como parte do ato penitencial, cada aclamação é precedida de um «tropo».

Dicas:
Não precisa conter a forma: "Senhor-Cristo-Senhor", tem que traduzir a misericordia de Deus. A forma; "Senhor tende piedade" é a mais exigida, porém existem formas mais ricas as quais podemos encontrar no Missal Romano ou nos Salmos penitenciais (Sl 15; 25; 32; 50-51; 81; 85; 95; 130).
Antes de executar o canto é de bom grado fazer um breve momento de silêncio por toda a comunidade com uma fórmula de confissão geral.
Aos domingos, principalmente no tempo pascal, em vez do costumado ato penitencial pode fazer-se, por vezes, a bênção e a aspersão da água em memória do batismo.

Melhores exemplos:

  • Eu Canto Alegria Senhor (Áurea Sigrist) -cifra
  • Coração Inquieto (Ricardo Sá -cd Cantarei Vitória) -cifra
  • Misericórdia, Senhor, Misericórdia! (Micaela Berger -cd Campanha da Fraternidade 2005) -cifra 
 Fonte: http://msbvalenca.blogspot.com/2008/04/como-escolher-msicas-para-missa-com_30.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VIA SACRA